Newsplain – News + Explain

É o tema do momento nos meios jornalísticos digitais. De Correspondent, Buzzfeed, The Intercept, The Verge, Business Insider, Pando, The Explainer, FiveThirtyEight, todas estas organizações praticam alguma forma de jornalismo explicativo. Mas afinal o que é isto?

Num artigo publicado no site Digiday, o jornalista John McDermott explica:

“Explanatory journalism is a form of reporting that attempts to present nuanced, ongoing news stories in a more accessible manner. Many high-profile news events — such as the Edward Snowden leaks about the U.S. government’s surveillance apparatus, or the current showdown between Ukraine and Russia — develop over the course of weeks, months or, sometimes, even years. An article about the latest incremental development in such a situation may thus be inscrutable to readers who haven’t been following the issue from the beginning. Explanatory journalism aims to demystify those complex topics by providing that context.”

A tendência é tão forte que, a juntar aos já instalados, mais algumas entidades planeiam lançar sites dedicados a esta actividade: o New York times vai lançar, em breve, The Upshot, e a VOX Media vai lançar o site vox.com, sob a direcção de Ezra Klein, que saiu do Washington Post, para abraçar este novo projecto.

Num artigo publicado no seu site institucional, o New York Times diz que The Upshot vai como que transportar o utilizador para uma conversa com um jornalista, podendo ser colocada qualquer questão sobre as notícias. Este é o ponto de partida para o novo site que deverá ser lançado ainda esta primavera. Para ver um exemplo prático deste tipo de história basta consultar o artigo “Mitch McConnell Is Not as Vulnerable as He Seems” escrito por Nate Cohn.

A vox.com tem como mote: “compreender as notícias”. O projecto está em fase de desenvolvimento e deverá ser lançado em breve. Também já existe uma peça explicativa. Neste caso, o vídeo que se segue.

A explicação da actualidade é uma das componentes fundamentais do jornalismo. Não basta a enumeração de factos desgarrados sem contextualização e sem dados sobre a respectiva relevância. O contexto, a perspectiva histórica ou circunstancial, a correlação e interligação de factos e evidências, a análise e a escolha do ângulo de abordagem, são tudo fundamentos básicos para o jornalista. Um movimento que recoloque estas questões no centro da actividade é um movimento que busca e releva a essência do jornalismo.

No entanto, é preciso ter a consciência que ninguém é dono da verdade, nem mesmo um jornalista, munido do seu código deontológico. Para se promover uma opinião livre e fundamentada sobre os vários elementos da nossa realidade é preciso que exista um conjunto sólido de organizações que noticiem e expliquem o que se passa à nossa volta.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s