Crowdfunding the Media

Crowdfunding the Media

Em Dezembro de 2013, Planet Money publicou a história de uma T-shirt. De acordo com os repórteres, foi o desejo de perceber e dar a conhecer o mundo oculto por de trás das roupas vendidas que motivou a criação desta reportagem.

O resultado foi uma narrativa multimédia com cinco parágrafos, que nos mergulha no universo da confecção de uma T-shirt, desde o momento em que ela é, apenas, um pedaço de algodão em flor até ao momento em que é comercializada.

We will take you on that odyssey and document the route our t-shirt took to your back. We’ll ride on the cargo ships that bring our t-shirt from factories in Bangladesh and Colombia to ports in the US. And we’ll examine the crazy tangle of international regulations which govern the t-shirt trade the whole way (Planet Money).

Para além de todos os custos que acarreta a realização de uma reportagem desta dimensão, neste projecto acresce a necessidade de financiar e garantir um destino para a T-shirts confeccionada.

É justamente na forma como os repórteres angariaram dinheiro que reside a inovação deste projecto.Planet Money recorreu à plataforma Kickstarter, que promove o financiamento de iniciativas por crowdfunding, financiamento colectivo. Através destas plataformas as pessoas são convidadas a participar no projecto, doando dinheiro que permitirá a concretização da ideias. Em troca o público recebe recompensas.

Normalmente, é estabelecida uma meta de arrecadação que deve ser atingida para que o projeto seja viabilizado. Caso os recursos angariados sejam inferiores à meta, o projeto não é financiado e o montante conseguido volta para os doadores.

No caso de The world behind a simple shirt, in five chapters, o financimento superou a meta pretendida, em vez dos 50 000 doláres, Planet Money conseguiu 590,807 doláres que permitiram a produção de 25 mil t-shirts.

Estaremos perante um novo modelo de negócio para o jornalismo ?!

Eu acredito que sim. Se pensarmos que o financiamento colectivo vem dar mais ênfase à ideia de que uma das especificidades do novo jornalismo está relacionada com a proximidade e interacção que se gera com o público. O facto de serem as pessoas a pagar pela concretização de uma reportagem, torna-os não só leitores, mas também actores do projecto. O público paga e apoia previamente aquilo que quer ler, o que torna este tipo de financiamento um crivo entre as histórias com potencial e as que não geram interesse.

Fontes:

http://www.pbs.org/mediashift/2013/12/special-series-crowdfunding-the-media/

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s