Os jornais locais têm agora web rádios?

O fenómeno da internet mudou a forma como hoje se faz jornalismo e até a forma como se consulta e consome informação. A internet permitiu abrir o leque a uma variedade de plataformas que veio potenciar e beneficiar alguns meios de comunicação ditos tradicionais.

Os jornais conseguiram e, talvez por isso, o número de jornais vendidos esteja a cair a pique porque estes meios optaram por difundir de forma integral os conteúdos que são publicados na versão em papel.  Ainda assim conseguiram afirmar a sua marca de referência e estar cada vez mais próximos da comunidade. A televisão também veio beneficiar com a internet, permitindo a transmissão de forma mais constante da informação.

O ciberjornalismo e os projectos criados, exclusivamente, na internet permitiram que se criasse um conjunto de media capaz de estar ainda mais presente e com isso também fazer frente aos meios tradicionais. Um bom exemplo disso é o Observador.

À parte destas evoluções quem de facto beneficiou com a internet foi a rádio. Quem dizia que com o aparecimento da televisão acabava a rádio e, consequentemente. com o aparecimento da internet os jornais também terminavam está muito enganado.

A rádio veio ganhar o seu vinco e reforçar a estrela que é na transmissão de informação e no papel de entreter as massas. O NiemanLab editou recentemente um artigo que aborda este assunto e a forma como jornais locais criaram rádios na internet recorrendo também ao podcast. Os jornais locais um pouco por todo o mundo perceberam que há publico nesta área e que deveriam desenvolver actividades dentro deste ramo. Cada vez mais as pessoas têm pouco tempo para as suas tarefas diárias quanto mais para ler informação. A rádio tem aqui um papel muito importante porque através da palavra (som) as pessoas poderão informar-se enquanto executam outras tarefas. Esta é uma das razões para que os jornais tenham criado elementos como o podcast ou até a criação de uma programação diária e especifica para colmatar com algumas carências.

“The Herald launched its radio station in the summer of 2013, and when news now breaks, its protocol is to get it on the radio first before posting it online or to social media”, referência do site NiemanLab.

Em Portugal também há bons exemplos. No distrito de Évora o jornal Linhas de Elvas criou recentemente uma rádio online para aliar ao formato papel o som e com isso fazer “concorrência” ao nível sonoro com outros órgãos de comunicação social que privilegiem esta vertente.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s