Manipulação, Representação ou Construção da Realidade ?

http://ensina.rtp.pt/artigo/fotojornalismo-alterar-ou-nao-a-imagem/

Há quem diga que uma imagem vale mais do que mil palavras mas no que toca ao jornalismo o ditado complexifica-se. Uma imagem não substitui um texto em imprensa nem a voz em televisão. Ela é um complemento, um elemento distintivo que deve captar a atenção e transportar o leitor ou espectador para dentro da estória.

Mas será a imagem usada com prudência e cautela pelos fotojornalistas?

Uma boa fotografia nem sempre é aquela que choca. Isto porque, o choque pode causar repulsa pelo conteúdo jornalístico por ela apresentado. A melhor fotografia é aquela que melhor capta o momento informativo em questão, que constrói um ângulo de abordagem para a produção noticiosa, que abre espaço para a interpretação do leitor. Nas palavras de Pedro Camacho, diretor da Visão em entrevista à RTP, “a fotografia remete-nos para a realidade, mostra-nos o que é a realidade de uma forma muito imediata. Dentro do possível, tentamos selecionar fotografias que têm significado e que têm algum impacto.”

A linguagem fotográfica, expressa através da cor, formas e imagens, conota a realidade e ajuda à compreensão dos conteúdos noticiosos. Além de um complemento à notícia, a fotografia constituiu um elemento distintivo, especialmente no jornalismo impresso. Embora permitisse dar largas à imaginação, tornar-se-ia cansativo e desinteressante ler um texto jornalístico sem o suporte imagético. A imagem além de despertar sentidos, transporta o espectador para o local da ação ainda que por meio de um suporte estático (fotografia).

“O poder da fotografia, em jornalismo, perdura além do momento do disparo da câmara e da publicação: testemunha, surpreende, faz imaginar, conta histórias, fica na memória, não é anulada pelo vídeo, antes o suplanta em várias situações e funções” (Cascais, 2001).

A verdade é um dos valores que marca a essência deste jornalismo. Mas estará o jornalista a fugir ao seu compromisso para com a verdade na edição e pós-produção da fotografia? 

Retoques na cor, brilho ou contraste são alguns dos truques para corrigir imperfeições. Um trabalho que sempre foi feito no formato analógico deve hoje a sua eficácia ao advento dos programas digitais.

Mas … aperfeiçoar, corrigir e limar arestas cromáticas não significa alterar, transformar, e deturpar a realidade, criando uma nova realidade (Fotografia que venceu World Press Photo terá sido manipulada).

O fotojornalista não é objetivo, aliás, a objetividade é um mito e acreditar que ela existe equivale a anular a subjetividade patente no processo de interpretação do real. Ela é apenas uma ponte para o acesso à verdade.

Ao colocar uma imagem a preto e branco o jornalista estará a alterar a perceção que os leitores ou espetadores têm do acontecimento? É a eterna questão.

O fotojornalismo deve existir na verdade, aliás, a ética e deontologia da profissão criam barreiras à utilização das ferramentas de manipulação da imagem. E quando esta é utilizada para “espetacularizar” ou falsificar a realidade, o código profissional torna-se uma mera gota no oceano.

Mas, a utilização da fotografia para a produção de infografias ou ilustrações é prática recorrente. E desde que haja uma identificação clara de que se trata de um produto final construído por meio de fotografias, o leitor compreende e a honestidade jornalística é verificada.

A evolução tecnológica fez surgir a necessidade de reaprender o fotojornalismo mas o sentido de ética profissional deve permanecer intacto não se deixando toldar pelas potencialidades técnicas do mundo digital.

Fontes consultadas:

França, J. B. (2014). O que (não) veem os nossos olhos – Fotojornalismo. Dissertação de Mestrado, 1-143. Obtido de https://estudogeral.sib.uc.pt/bitstream/10316/27370/1/O%20que%20%28n%C3%A3o%29%20veem%20os%20nossos%20olhos%20-%20Fotojornalismo%20na%20imprensa%20portuguesa.pdf

Maia, A. K. (2013). O momento decisivo no Jornalismo Atual. Revista de Estudos da Comunicação, 107-122. Obtido de file:///C:/Users/rp/Downloads/comunicacao-7658.pdf

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s