Jornalismo assistido por Drones

“Um olhar em profundidade para estes impactos tecnológicos no jornalismo e na comunicação de massas”

A temática sobre jornalismo assistido por drones, foi discutido por mim em aula, e como tal considerei um tema interessante para expor hoje. Drones ou veículos aéreos não tripulados (UAV’s) são uma tecnologia que atualmente tem vindo a ter muito impacto em diversas áreas, tendo ganho mais impacto após o atentado às torres gémeas de 11 de setembro (caça aos líderes da Al Qaeda). O seu desenvolvimento foi principalmente estimulado pelo desejo de reduzir os riscos para os pilotos assim como o seu tamanho reduzido que os torna ideais para operações de vigilância secretas.

Para além da sua faceta militar, os uav’s têm vindo ao longo do tempo da destacar-se no campo da comunicação de massas. Com os sistemas de navegação cada vez mais sofisticados, e o decair de custos, os drones estão a começar a ser adquiridos e usados por organizações comerciais e cidadãos privados. Cada vez mais são utilizados estes veículos aéreos para obter imagens aéreas à volta do mundo. No entanto é fundamental para estudar esta nova tecnologia de comunicação emergente. As implicações no campo jornalístico, são imensas e podem vir a mudar, uma vez mais, o paradigma da comunicação de massas, uma vez que as pessoas utilizam as tecnologias e os media para ver o mundo para além do alcance dos seus próprios sentidos.

Passa a existir uma “democratização da vigilância” no que diz respeito a câmaras de vídeo. No texto analisado é também debatida a questão da privacidade um vez que estes tipos de vigilância põem em causa as distinções entre público e privado. Numa cultura que se habituou ‘ao observar e ao ser observado’ a aceitação destas novas formas de vigilância podem ser inevitáveis.

O jornalismo de drones, o uso desta nova tecnologia ajuda numa melhor recolha de notícias e imagens aéreas, não só às organizações de media, mas cada vez mais ao jornalista cidadão. Com o seu desenvolvimento, estes têm vindo a moldar à cobertura de notícias, em 4 dos 8 exemplos dados no artigo, os jornalistas cidadãos foram responsáveis pela gravação do vídeo, em 3 dos mesmos, foram organizações de media oficiais e em apenas 1 se tratou de imagens paparazzi.

Em conclusão os autores referem que os meios de comunicação social devem garantir que os drones são utilizados de uma forma ética e coerente, com práticas adequadas. Tanto diretores como editores e jornalistas têm o dever de estabelecer códigos de conduta adequados ao uso destes novos dispositivos da mesma maneira que fizeram no tempo de câmaras escondidas e outro tipo de tecnologia.

http://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1080/21670811.2013.805039

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s