A importância das redes sociais para os media

Um artigo da Digital Trends reporta que o Facebook é a principal fonte de informação política para a maioria dos jovens americanos. 61% dos inquiridos afirmaram utilizar esta rede social para obter informação política e governamental. A CNN foi a escolha de 44 % dos jovens, seguida pela televisão local (37%) e Google News (33%).

Os Millenials (ou geração Y), nascidos de 1975 a 1995, têm sido tema de muitas investigações. No entanto, o inquérito também abordou outras gerações. Os Baby Boomers (1946 – 1964) apresentaram um padrão de consumo noticioso oposto. 60% prefere a televisão local para procurar informação política, face a 39% que escolhe o Facebook. A geração X (1965 – 1980) também indicou o Facebook como principal fonte de informação política (51%), seguido pela televisão local que arrecadou 46% das escolhas e a CNN que foi a preferida de 45% dos inquiridos.

O artigo alerta que, tendo por base as tendências divergentes entre as gerações e considerando o algoritmo do newsfeed do Facebook, os resultados sugerem que os Millenials estão a partilhar mais conteúdos políticos e governamentais na plataforma social quando comparados com gerações mais velhas. No entanto, o mesmo artigo refere a apatia geral dos jovens face à política. Este tema foi escolhido como um dos três menos interessantes num total de nove hipóteses possíveis. Os resultados mimetizam a abstenção nas eleições de 2014, em que apenas 21.3% dos Millenials decidiu exercer o seu direito de voto.

As redes sociais tornam-se, assim, cada vez mais importantes nas campanhas eleitorais tendo em conta que a fatia mais jovem da população considera o Facebook a sua principal fonte de informação – um conceito que foi aplicado na campanha da administração Obama em 2008.

Se a informação política é um dos conteúdos menos interessantes para os jovens e as campanhas eleitorais se têm rendido às redes sociais para alcançar esta parte da população, então é seguro afirmar que estas plataformas terão um valor semelhante para os meios de comunicação social e para a política.

Se os jovens não têm interesse em procurar estes conteúdos noutros formatos e os media querem manter a população informada (seja com a nobre intenção do serviço público, seja para manter as receitas em dia), então as redes sociais serão, cada vez mais, uma ferramenta essencial para os media. Esta conclusão seria fácil de prever, no entanto o inquérito da Pew Research oficializa esta noção que se torna cada vez mais presente para os jovens, media e população em geral. Com a evolução das novas gerações ditas «nativas digitais», esta tendência deverá acentuar-se, de tal forma que a comunicação social deverá repensar a sua estratégia e participação nas redes sociais.

Será possível manter o jornalismo atual para as gerações mais jovens? Será que os estagiários de hoje serão os «info-excluídos» de amanhã? Como acompanhar os trends de forma rentável para o jornalismo?
Referências:

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s